A gestão do conhecimento e a Inovação dentro das empresas

Muito se fala em gestão do conhecimento e em inovação corporativa. No entanto, nem todos sabem como aliar esses 2 elementos para obter os melhores resultados em uma empresa. Para alcançar esse objetivo, é fundamental que os gestores não somente saibam o que esses conceitos significam, mas também compreendam de que forma aplicá-los, obtendo mais vantagem competitiva e atendendo às demandas do mercado. Não basta apenas inovar: é preciso abranger todos os colaboradores, criando novas formas de empreender e revendo o planejamento organizacional — e é sobre isso que vamos falar no post de hoje. Acompanhe:

Inovação

A inovação é um dos termos mais falados nos dias de hoje. É bastante comum que cientistas, palestrantes e empreendedores digam: “é preciso inovar”. De fato, a realidade do mercado exige novas práticas, que atendam às necessidades dos clientes e seus novos hábitos de consumo. Mas o que exatamente significa inovar?

De maneira geral, a inovação corporativa diz respeito à introdução de novos hábitos, práticas, formas de produção e conquista de novas fontes de fornecimento. Todos esses elementos têm como objetivo a sobrevivência no mercado, que é altamente competitivo.

Não basta apenas introduzir um aspecto inovador no cotidiano. É preciso que toda a organização esteja envolvida e que o planejamento da empresa preveja a adoção de práticas inovadoras. Nesse sentido, é preciso lembrar de que o novo comportamento do consumidor (que passou a ser mais consciente de sua compra e busca informações antes de adquirir um produto ou serviço), o atendimento aos cliente, a logística da empresa, entre outros elementos, devem ser considerados.

Existe 3 maneiras de aplicar a inovação em uma empresa, que podem se dar de forma brusca ou gradual:

  • incremental: busca melhorar produtos e serviços já existentes na organização;

  • evolutiva: objetiva implantar práticas novas à organização, sendo que estas práticas já são adotadas pelo mercado;

  • disruptiva: é a forma mais brusca, tendo como finalidade implantar processos não existentes na organização nem no mercado. Portanto, é uma quebra de paradigmas.

Esses tipos de inovação corporativa são importantes, mas eles só serão efetivamente aplicados com a ajuda do conhecimento. Neste momento, é importante conhecer a gestão do conhecimento.

Gestão do conhecimento

A gestão do conhecimento tem por objetivo reunir conhecimentos sobre diversas áreas (como marketing, sociologia, economia, filosofia, gestão estratégica e sistema de informação) a fim de ser um recurso estratégico para a organização. A ideia é que as experiências dos colaboradores, a informação reunida por eles e o conhecimento formal obtido por meio de cursos, graduações e especializações chegue a um resultado específico, propiciando a implantação de aspectos inovadores.

Assim, pode-se afirmar que a gestão do conhecimento é uma forma de as empresas buscarem um diferencial competitivo, tomando o conhecimento como o elemento central para a transformação e a inovação corporativa. Quando bem gerenciado, esse conhecimento torna a tomada de decisões mais assertiva, agregando valor à organização e valorizando seu capital intelectual.

Para alcançar esse propósito, é necessário que o conhecimento seja gerido, armazenado e divulgado de acordo com as necessidades e a realidade organizacionais — e isso só e possível se houver a participação dos colaboradores. Somente dessa forma a gestão do conhecimento poderá ser colocada em prática e, mais do que isso, ser uma aliada da inovação.

Nesse contexto, o papel do gestor é fundamental, porque é ele que fará a intermediação entre a inovação e as ferramentas tecnológicas, possibilitando a construção dos conhecimentos e envolvendo os colaboradores, a fim de implantar práticas colaborativas.

O objetivo final da gestão do conhecimento é modelar os processos organizacionais, estruturando-os de acordo com o conhecimento presente na organização, em seus colaboradores, nos processos e nos setores existentes. Como consequência, a gestão do conhecimento permite à empresa ter mais vantagem competitiva, diminuir seus custos com pesquisa e desenvolvimento e ter mais dados que facilitem a tomada de decisão assertiva.

Gestão do conhecimento e inovação corporativa

É inegável que conhecimento e inovação estão interligados. Mas de que forma a gestão do conhecimento está aliada à inovação? Na verdade, a inovação é a aplicação do conhecimento, que, quando bem gerido, permite implantar novas estratégias. Já a gestão do conhecimento é um conjunto de métodos, técnicas e ferramentas que permite aplicar o conhecimento organizacional a fim de chegar à inovação.

Este, portanto, é um ciclo, que está em constante desenvolvimento, adaptando a empresa ao ambiente corporativo e à concorrência presente no mercado. Essa adaptação será facilitada por meio do conhecimento, da resolução de problemas e da produção e integração de novos conhecimentos. É assim que a gestão do conhecimento torna-se a forma de gerenciar processos por meio da inovação, aproveitando oportunidades presentes no mercado para introduzir novos processos, ideias ou produtos e serviços.

Esse processo de aliar gestão do conhecimento e inovação ainda oferecerá a oportunidade de novos aprendizados, que acontecerão por meio de insights compartilhados, modelos mentais e conhecimento. É por isso que todos os colaboradores devem estar envolvidos na implantação da gestão do conhecimento e da inovação; caso contrário, a mudança poderá ser bloqueada devido à falta de modificação da cultura organizacional.

Quando esse bloqueio acontece, o histórico de ações da empresa, que deve ser encarado como uma forma de construir conhecimentos, é visto como uma barreira, já que as práticas antigas continuam sendo aplicadas e impedem o surgimento de novos hábitos.

Em resumo, pode-se entender que é por meio da gestão do conhecimento que se chega aos aprendizados organizacionais que permitem a realização da inovação. Entender esse processo e aplicar os 2 elementos conjuntamente é a forma mais adequada de melhorar o desempenho e a produtividade dos colaboradores, aumentando a competitividade e investindo em melhorias dos processos internos.

Como aplicar a gestão do conhecimento para a inovação

É bastante comum que as empresas entendam os conceitos gestão do conhecimento e inovação, mas não saibam aplicá-los. A consultoria em inovação é uma forma de trazer a teoria para a prática, adequando a gestão do conhecimento e a inovação à realidade organizacional.

Para isso, as empresas de consultoria de inovação utilizam programas de inovação para realizar estudos e oferecer soluções direcionadas a cada empresa, permitindo a elas inovar cada vez mais.

Agora que você já sabe disso, é só aplicar a gestão do conhecimento aliada à inovação, oferecendo mais possibilidades de sucesso para a sua empresa. Se você ainda tem dúvidas ou quer compartilhar seus conhecimentos e experiências, deixe seu comentário no post e contribua para o assunto!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo