O que é Hackathon?

Hackathon, hacker marathon, maratona hacker, codefest, hack day, hackfest e app jam. Diversos são os nomes dos eventos que reúnem times de desenvolvimento para criarem um projeto de software em um curto espaço de tempo. As maratonas de software se popularizaram nos últimos anos no mundo da TI como uma forma de criar novas soluções para problemas do dia a dia e promover a inovação.

Eles podem durar de algumas horas até semanas completas. Sempre com um objetivo claro, os Hackathons permitem que desenvolvedores busquem novas formas para solucionarem problemas de uma empresa, cidade ou criarem um produto totalmente novo.

Se você quer saber um pouco mais sobre os Hackathons, continue lendo o nosso texto de hoje!

Afinal de contas, o que é Hackathon?

Uma união entre hacking e maratonas. Os primeiros Hackathons surgiram no final da década de 1990, no Canadá. Durante uma conferência da JavaOne, a SUN desafiou dez programadores a criar um script em Java que permitiria a comunicação segura entre usuários do Palm V. Além disso, ele deveria registrar a troca de dados online.

Pouco a pouco as maratonas de software passaram a ser adotadas por companhias do ramo. O Facebook, por exemplo, as utiliza para promover mudanças na sua plataforma de serviços e avanços tecnológicos. Já o Yahoo começou a promover maratonas de programação abertas para a comunidade, aumentando a integração entre desenvolvedores.

Ano após ano, os Hackathons foram integrados a outras áreas de conhecimento. Assim, eles passaram a combinar inovações tecnológicas, política, educação e a sociedade na busca de novas formas de melhorar o mundo. Hoje, grupos de estudantes, grandes empresas e pequenas start-ups se unem para resolver problemas do dia a dia em diversos Hackathons pelo mundo.

Mesmo que as ideias não fiquem totalmente prontas após um evento, o seu desenvolvimento pode ser continuado. Esse foi o caso do GroopMe, aplicativo criado pela GroopLy em uma maratona de desenvolvimento promovida pela TechCrust. Eventualmente, a ideia do grupo foi vendida para o Skype por aproximadamente 80 milhões de dólares.

Os diversos tipos de Hackathon

Hackathon governamental

Normalmente, eles são criados para encontrar soluções para problemas da sociedade. Foi o caso da #HackWeTrust, criada nos Estados Unidos para melhorar a transparência do poder público. No Brasil, a Câmara dos Deputados realizou, em 2014, o Hackathon Gênero e Cidadania. Nela, os participantes deveriam criar aplicativos que auxiliam no combate e na prevenção da violência contra a mulher e o fortalecimento das políticas de gênero.

Hackathon empresarial

Criados para solucionar problemas empresariais, esses Hackathons podem mudar totalmente os produtos de uma companhia. Foi o caso do botão de like do Facebook, criado em um Hackathon promovido pela rede social americana.

Hackathon de recrutamento

A busca por talentos é uma tarefa árdua. Por meio de um Hackathon, empresas podem encontrar rapidamente desenvolvedores que conseguem trabalhar em situações de alta pressão, solucionando rapidamente problemas e trabalhando em equipe.

Criação de novas soluções

Os Hackathons mais populares têm como maior objetivo a criação de novas ferramentas digitais. Durante um curto período, profissionais precisam se reunir e criar um software a partir de um pequeno brieffing.

O que esperar em uma maratona de software?

Entre garrafas de energético, noites mal dormidas e situações de estresse, vários tipos de projetos surgem. Entre os principais, podemos destacar:

Projetos inovadores

Apesar de nem sempre utilizarem APIs e bibliotecas novas, esse tipo de projeto tem como maior qualidade a sua capacidade de levar a inovação ao extremo. Elas otimizam recursos existentes para criarem novas soluções, levando a tecnologia para um novo nível.

Projetos que otimizam algo já existente

Muitas soluções digitais têm espaço para melhoras. Uma forma de promover mudanças positivas em um produto é por meio de Hackathons. Neles, desenvolvedores podem buscar novas formas de utilizar as funções de uma plataforma. Explorando APIs, times conseguem criar apps fantásticas, que mudam a forma como lidamos com plataformas do nosso dia a dia.

Mashups

Há um ditado que diz que “a união faz a força”. Projetos que unem dois ou mais serviços em uma única plataforma podem criar produtos inovadores. É o caso do BoxMe, que une o Facebook a serviços de armazenamento como OneDrive e Dropbox para permitir o compartilhamento fácil de arquivos.

Projetos que utilizam apenas novas tecnologias

Aprender algo novo pode ser revigorante. Alguns projetos de Hackathons são caracterizados pela adoção de novos frameworks, APIs ou linguagens ainda em desenvolvimento. Apesar de o produto final muitas vezes ter bugs e não ser totalmente funcional, ele permite que times de desenvolvimento aprendam, em pouco tempo, novas ferramentas tecnológicas.

Projetos perfeitos

Muitas vezes, equipes criam ferramentas tão belas que fica difícil acreditar que elas tenham sido criadas em tão pouco tempo. Esse tipo de produto costuma ser o resultado de horas de trabalho, colaboração e a união de pessoas que saibam trabalhar em equipe mesmo em ambientes de estresse.

Organizando e gerindo um Hackathon

O primeiro passo para criar um Hackathon é definir o principal objetivo do evento: melhoria de softwares já existentes? Resolução de um problema? Encontrar novos profissionais para uma empresa? Com a resposta para essas perguntas em mente, é possível definir os desafios e abordagens da maratona de software.

O ambiente da maratona deve ser o mais leve e informal possível. Assim, ele não será um “inibidor” de novas ideias. Snacks, bebidas e energéticos devem estar disponíveis em abundância, assim como locais para pessoas tirarem pequenas sonecas.

Uma vez que todos esses detalhes estejam prontos, os membros do Hackathon deve tomar conhecimento dos objetivos e dos desafios da maratona. A maioria dos Hackathons utilizam tecnologias open source, o que diminui a possibilidade de encontrarem problemas de copyrights e aumenta a liberdade de trabalho.

A partir desse ponto, os grupos se unem para buscarem novas ideias e abordagens para a resolução do problema. Uma vez terminado o Hackathon, os resultados são compartilhados entre os times. Caso exista algum tipo de premiação, os trabalhos devem ser avaliados e os melhores premiados.

Inovando em poucas horas

Hackathons são uma maneira relativamente informal de unir desenvolvedores para levar a sua produtividade ao extremo. O seu maior objetivo quase sempre será criar produtos originais e inovadores. A partir deles, novas parcerias comerciais podem ser feitas, assim como o encontro com novos talentos e a descoberta de novas soluções digitais.

Eles atingem milhões de pessoas anualmente, servindo como uma grande plataforma de negócios e inovações. Para empreendedores, as maratonas de software podem ser uma excelente oportunidade para promover novas ideias e realizar novos projetos.

Independentemente dos resultados finais, uma empresa que promove Hackathons terá times de desenvolvimento mais integrados e produtivos. Eles serão capazes de responder rapidamente a falhas, buscar novas abordagens de criação e abrir o espaço para novas estruturas de criação e trabalho.

E você, quer ficar por dentro das últimas novidades do mundo da tecnologia corporativa? Então assine a nossa newsletter agora!

 

Tags

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo